Quarta, 30 Maio 2018 14:52

Geração de energia a partir da casca do arroz movimenta região central do Rio Grande do Sul

Geração de energia a partir da casca do arroz movimenta região central do Rio Grande do Sul Geração de energia a partir da casca do arroz movimenta região central do Rio Grande do Sul TGM

Parceria com cooperativas ajudará mais de 6 mil famílias. TGM contribui com equipamentos eficientes para que o projeto tenha produção contínua e permanente

 

O tradicional arroz, presente diariamente na mesa dos brasileiros, vem ganhando outras fontes de utilização. Antes tratada como resíduo, a casca do arroz vem complementando a renda das indústrias orizícolas ao ser transformada em energia elétrica. Colaborando positivamente com isso, a TGM aparece como principal fornecedora de equipamentos para que essa cogeração tenha a máxima eficiência, segurança e disponibilidade operacional.
Com alto poder calorífico (sendo base seca 15,84GJ/t e úmida 12,96GJ/t) e regularidade térmica, a casca de arroz tornou-se matéria prima para os processos termelétricos, com a vantagem de poluir menos o ambiente e, muitas vezes, ajudar pequenos produtores de arroz da região onde a indústria é instalada, como no caso de São Sepe.
Localizado no Rio Grande do Sul, o projeto de geração de energia a partir da casca de arroz de São Sepe gerará 8 MW de potência (número capaz de atender os mais de 31 mil domicílios da cidade) utilizando o dejeto de várias cooperativas da região, gerando receita direta e indireta para mais de 6 mil famílias. O diretor da Enerbio (empresa que faz a coordenação técnica da obra) Luiz Antonio Leão, explica que exportar energia é muito importante para todo sistema elétrico nacional.
“Com isso agregamos maior carga a nossa rede, contribuindo para a segurança elétrica, gerando mais empregos e renda. Hoje, a casca de arroz não tem utilização comercial e é um problema ambiental, devido ao seu longo período de decomposição, ao queima-la e usa-la a nosso favor, estamos contribuindo para um ambiente mais saudável”, fala ele.
“Outro importante ponto do projeto foi envolver as cooperativas regionais nele. Hoje, um grande número de pessoas participa de forma atuante, transparente e democrática nas escolhas. Utilizaremos cerca de 70 mil toneladas de casca de arroz vinda deles, então, isso mostra a confiabilidade do nosso projeto”, explica o diretor.
Participante direto disso, os equipamentos TGM ajudarão que esse projeto funcione em sua potência máxima. O gerente de geração de energia da CRERAL (empresa responsável pela geração e distribuição de energia), Leonardo Cassol, explica que hoje sem energia elétrica segura, o desenvolvimento econômico e social de uma região fica abaixo do desejado.
“Além disso, também existe a parte ambiental que, se não pensada, sofrerá ainda mais no futuro. Assim, o investimento em geração de energia elétrica, é uma importante ação a ser feita pelos agentes do setor elétrico nacional”, conta Cassol.
“Com tanta responsabilidade e expectativa sobre o projeto (que será o primeiro da região), escolhemos equipamentos que nos tragam confiabilidade no desempenho operacional, por isso a escolha foi na TGM. Afinal, eles apresentam custos competitivos e de acordo com sua função na usina. Nossos equipamentos precisavam ter alta confiabilidade, porque vamos gerar energia e interliga-la ao sistema Elétrico Nacional, então precisamos que operem de forma continua e permanente e encontramos tudo isso na TGM”, diz o gerente.
O gerente comercial de produtos novos da TGM, Marcelo Severi, explica a importância de participar do projeto para a TGM.
“Acreditamos em energia verde, renovável e limpa. Trabalhamos em prol de um meio ambiente e de uma sociedade mais sustentável e que não dependa de chuvas ou de algo imprevisível para se manter. Hoje, investir em geração de energia a partir da biomassa é uma urgente e irreversível necessidade. Assim, ao nos deparamos com um projeto que, além de ajudar o meio ambiente, contribuirá com inúmeras famílias e cooperativas, temos a certeza que a energia verde é a melhor alternativa para a sociedade”, acredita o gerente.
Presente em mais de 50 países, a TGM é fornecedora de turbinas, redutores e serviços para geração e cogeração de energia a partir de biomassa.
 

  • Portfólio ampliado e serviços completos são os alvos do mercado +

    Serviços da TGM em turbinas, redutores, turbogeradores, geradores e motores em uma única estrutura   A manutenção planejada de equipamentos é essencial para se ter Saiba Mais
  • Estudo de viabilidade para pequenas Centrais Termelétricas +

    Engenharia de Balanços Térmicos Realizado pela área de soluções, o estudo de balanço térmico é um grande diferencial da TGM. Ele é uma análise completa Saiba Mais
  • TGM apresenta na Expobiomassa e CIBIO a MCT - Turbina ideal para Pequenas Centrais Termelétricas +

    A feira Expo Biomassa e o congresso Cibio acontecerão nos dia 04, 05 e 06 de setembro em Curitiba-PR. Nesse evento, além de apresentar a Saiba Mais
  • TGM participa desde a primeira edição da Fenasucro +

    Desde 1991, a TGM se tornou referência em serviços e novas tecnologias para geração de energia renovável e acionamentos, contribuindo desde então com o setor sucroenergético Saiba Mais
  • Geração de energia a partir da casca do arroz movimenta região central do Rio Grande do Sul +

    Parceria com cooperativas ajudará mais de 6 mil famílias. TGM contribui com equipamentos eficientes para que o projeto tenha produção contínua e permanente   O Saiba Mais
  • TGM realiza serviços rápidos e eficientes durante a Safra +

    Para uma boa safra é necessário que as plantas operem sem que nada interfira na sua rentabilidade, e tudo isso começa após uma entressafra bem-feita.  Saiba Mais
  • Alta performance é comprovada por equipamentos TGM ao redor do mundo +

    TGM realiza testes de performance em turbinas a vapor ao redor do mundo   Encontrar soluções que unam tecnologia, know-how e experiência operacional são as Saiba Mais
  • Principais características que tornaram a linha G3 Full da TGM referência no mercado sucroenergético +

    Aplicação correta Grande parte da atual demanda por redutores vêm de unidades já existentes, assim, é indispensável que sua instalação ocorra conforme a necessidade do Saiba Mais
  • Maior planetário do setor sucroenergético mundial entra em operação +

    Tecnologia planetária TGM movimenta o setor     Quarto maior produtor de cana-de-açúcar no Brasil, o Mato Grosso do Sul vem subindo no ranking nos Saiba Mais
  • Equipamentos tecnológicos e robustos substituem volandeiras pelo mundo +

    Com o tempo, o processo de moagem de cana-de-açúcar tem deixado de ser considerado bruto de esmagamento para ser um refinado e controlado processo de Saiba Mais
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10